quinta-feira, 1 de março de 2012

O "Evangelho segundo São Barnabé".

Uma bíblia de 1500 anos foi descoberta na Turquia, após a prisão de uma quadrilha que comercializava antiguidades de forma ilegal. O livro, feito em couro tratado e escrito em um dialeto do aramaico, língua falada por Jesus, tem as páginas negras, por causa da ação do tempo.
São muitas as vozes que afirmam que esta versão da bíblia turca é o controverso Evangelho de Barnabé, que contradiz o Novo Testamento e aproxima-se da visão de Jesus da religião islâmica.
Há informações de que o Vaticano demonstrou preocupação com a descoberta do livro, e pediu às autoridades turcas que permitissem que especialistas da Igreja Católica pudessem avaliar o livro e seu conteúdo, que se suspeita, contenha o “Evangelho de Barnabé”, escrito no século XIV e considerado controverso, por descrever Jesus de maneira semelhante à pregada pela religião islâmica.
Segundo reportagem do jornal turco Zaman, o livro teria uma cópia do Evangelho de Barnabé. O santo seria um dos 70 seguidores de Cristo e o livro teria sido suprimido dos Evangelhos pela Igreja Católica. Para os muçulmanos, no livro, Jesus teria predito a vinda do profeta Maomé, fundador do Islamismo.
Segundo informações do site Notícias Cristãs, peritos avaliaram o livro e garantiram que o artefato é original. A descoberta do livro se deu em 2000, e desde então, vinha sendo mantido em segredo, guardado em um cofre-forte na cidade de Ancara.
O Evangelho de Barnabé é um pseudepígrafo da Era Medieval que apresenta a história dos Evangelhos de um modo diferente.
Embora o livro seja atribuído a Barnabé, um exame do texto sugere que tenha sido escrito por um italiano do século XIV.. Há uma série de indícios que sugerem ser este o Evangelho de Barnabé citado anteriormente. Contrariando os evangelhos, e em conformidade com o ponto de vista islâmico sobre Jesus, este Evangelho de Barnabé afirma que Jesus não era o filho de Deus, mas um profeta, e chama Paulo de "Enganador." O livro também diz que Jesus ascendeu vivo ao céu, sem ter sido crucificado, e que Judas Iscariotes teria sido crucificado em seu lugar.
A obra apresenta diversas discrepâncias e incoerências. Entre as incoerências está uma confusão entre os termos 'Messias' e 'Cristo', os quais têm o mesmo significado, a saber, 'Ungido', e o autor afirma que Jesus teria dito ser o Messias, mas não o Cristo. A contradição é clara o saber que ambos os termos divergem apenas em seu idioma, sendo que Messias é do Hebraico e Cristo do Grego.
Há erros geográficos e anacronismos que tornam muito difícil a recepção desta obra como sendo realmente redigida por Barnabé. No entanto, os estudos mais independentes estabelecem que a obra conhecida como Evangelho de Barnabé é uma falsificação do século XIV.
De qualquer maneira esta “Bíblia turca” vai trazer muitos dissabores para a igreja cristã, principalmente quando descobrir que a aldeia de Nazaré distava quatorze quilômetros do Mar da Galiléia. E que Herodes e Pilatos nunca reinaram sobre a Judéia ao mesmo tempo. Herodes governou a Judéia de 37 a 4 a.C. enquanto Pilatos governou de 26 a 30 d.C. isto vai centrifugar a piolhenta dos crentes. São nove céus eqüidistantes quinhentos anos na marcha de um homem. Há céus para todos e dá até para ir de fusca.
Com certeza o “Evangelho segundo São Barnabé” vai refutar o apologismo cristão do Novo Testamento.

14 comentários:

Enéias Teles Borges disse...

Eu gostaria de saber tudo o que está guardado no Vaticano e muito mais o que foi banido do mundo da fé.

Altamirando Macedo disse...

Enéias, muita coisa que não interessava aos romanos foi extraída da verdadeira história cristã.Na época de Jesus existiam muitos escritores mas só alguns foram selecionados para compor o livro "sagrado". Aos pouco virão à tona.

Eduardo Medeiros disse...

Não é interessante como o Vaticano se arvora a querer dominar todo manuscrito antigo que diga respeito ao cristianismo?

Até quando a Itália vai permitir que esse pseudo-Estado fique de pé em seu território? O Vaticano foi na verdade, o prêmio de consolo que a monarquia deu aos papas para eles calarem a boca.

Altamirando Macedo disse...

Edu meu caro, Todos os manuscritos antigos só são liberados ao público após passar pelo crivo papal. Existem divergências quanto a história cristã, se for diferente da católica apostólica romana ou é reescrita ou incinerada. A história de Cristo é a mentira com as pernas mais longas já existente. E se a ICAR for para o brejo, as seitas evangélicas irão juntas.

Guiomar Barba disse...

Mirandinha, ai fica a interrogação, será que os muçulmanos não trabalham arduamente para que o Jesus que eles fabricaram tome o lugar do Jesus que fizeram os romanos?

História será sempre história, uma busca interminável pela verdade através de especulações e denegrições
do oponente.

Abraço.

Altamirando Macedo disse...

Guiomar Barba, é como eu estou sempre dizendo; Cada cultura tem seu próprio Deus que no fundo acabam tendo o mesmo significado onde um tenta denegrir a imagem do outro.Não sei porquê temos que adorar um clone do Deus dos judeus se somos mais próximos dos indígenas e dos africanos.Um trocado pelo outro, quem embala perde a fita. A cada história que inventam, se antiga ou nova, desvirtua a imagem que fazem de Cristo.

Guiomar Barba disse...

Assim sendo, eu continuo buscando conhecê-Lo através da minha comunhão com Ele e deletando os resquícios daquele que me apresentaram quando eu ainda não sabia que eu podia me comunicar diretamente com o verdadeiro Deus.

Abraço amigo.

Eduardo Medeiros disse...

Mirandinha,

se a base for de barro, que seja: vão para o brecho todas. quem sabe não aparece coisa melhor no lugar?

Eduardo Medeiros disse...

Interessante, MIrandinha,

vamos abrir uma igreja indígina para cultuarmos Tupã.

Altamirando Macedo disse...

Guiomar Barba,

Cada um segue um Deus que acha conveniente. Eu não acredito num Deus que deseja ser louvado constantemente, no entanto respeito o Deus de todos. Cada um exerce benefícios na mente de seus seguidores.

Altamirando Macedo disse...

Edu meucaro,

Topo abrir uma igreja indígena para adorar Mário Juruna, Kocrenum Jopaipaire, Sitting Bull, Yelow Hand,Crazy Horse,Jerônimo e outros santos, pois tem os mesmos valores dos santos judeus. Tupã fumará o cachimbo da paz para nós. Não precisa tomar sangria nem comer hóstia. A igreja pode ser de palha, o importatante é o dízimo.

Altamirando Macedo disse...

Vou logo avisando. O tezoureiro sou eu. He, he, he.

Fernando Carvalho disse...

O evangelho ou qualquer outra religião é apenas uma maneira de ganhar dinheiro, o dízimo é a forma mais lucrativa de ganhar dinheiro hoje em dia. Não acredito em divindades e nem em seres malígnos, apenas acho que cada descoberta é apenas mais um livro escrito pelo homem, que a bíblia e suas contradições são nada mais e nada menos que um livro, só que os autores tem muita imaginação, porém não tanto quanto o autor de Harry Poter ou Senhor dos Aneis. ;)

Anônimo disse...

O Herodes que reinou até 4 a. C. é Herodes, o Grande. O Herodes, contemporâneo de Pilatos, e que mandou matar João Batista, é Herodes Antipas, filho do primeiro Herodes.