segunda-feira, 28 de maio de 2012

A candura que relincha


A reportagem que VEJA traz na edição desta semana expõe aquela que é a mais grave agressão sofrida pelo estado de direito desde a redemocratização do país — muito mais grave do que o mensalão!!! Alguns setores da própria imprensa resistem em dar ao caso a sua devida dimensão, preferindo emprestar relevo a desmentidos tão inverossímeis quanto ridículos, porque se acostumaram a ter no país um indivíduo inimputável, que se considera acima das leis, das instituições, do decoro, dos costumes, do razoável e do bom senso.
Não há por que dourar a pílula. O que Lula tentou fazer com Gilmar Mendes tem nome nos dicionários: “chantagem”. O dicionário assim define: “Pressão exercida sobre alguém para obter dinheiro ou favores mediante ameaças de revelação de fatos criminosos ou escandalosos (verídicos ou não)”.
Atenção para a precisão do conceito: “mediante ameaça de provocar escândalo público”. A questão, pois, está em “provocar o escândalo”, pouco importando se com fatos “verídicos ou não”. Aplausos para o ministro Gilmar Mendes, que não se acovardou!
Lula perdeu a mão e a noção de limite. Não aceita que seu partido seja julgado pelas leis do país, assim como jamais aceitou os limites institucionais nos quais tinha de se mover. Considera que a legalidade existe para tolher seus movimentos e para impedir que faça o que tem de ser feito “nestepaiz”.
Sua ação para encabrestar ministros do Supremo é, se quiserem saber, mais nefasta do que o avanço do Regime Militar contra o Supremo. Aquele cassou ministros — ação que me parece, em muitos aspectos, menos deletéria do que chantageá-los. O mensalão foi uma tentativa de comprar o Poder Legislativo, de transformá-lo em mero caudatário do Executivo. A ação de agora busca anular o Judiciário — na prática, o Poder dos Poderes.

Mendes tomou as devidas precauções: comunicou o fato a dois senadores, ao procurador-geral da República e ao Advogado Geral da União. Poderia mesmo, dada a natureza da conversa e seu roteiro, ter, no limite, dado voz de prisão a Lula. Imaginem o bafafá!
O Supremo está obrigado, entendo, a se reunir para fazer uma declaração, ainda que simbólica, à nação: trata-se de uma corte independente, de homens livres, que não se submete nem à voz rouca das ruas nem à pressão de alguém que se coloca como o dono da democracia — e, pois, como o líder de uma tirania.
Chegou a hora de rechaçar os avanços deste senhor contra as instituições e lhe colocar um limite. A Venezuela não é aqui, senhor Luiz Inácio. E nunca será! De resto, é inescapável constatar: ainda que haja ministros que acreditem, sinceramente e por razões que considera técnicas, que os mensaleiros devem ser inocentados, não haverá brasileiro nestepaiz que não suspeitará de razões subalternas. Pior para o ministro? Pode até ser, mas, acima de tudo, pior para o país.
Lula se tornou um vampiro de instituições. É um passado que não quer passar. É o Nosferatu do estado de direito!
A máscara de cera começou a derreter. Como diz Reinaldo Azevedo, “O cinismo que sibila”.
Leia mais na Veja e no Blog do Reinaldo Azevedo,  lá é uma das minhas fontes de informações.

17 comentários:

Altamirando Macedo disse...

O Ministro Gilmar Mendes, apesar do ato louvável, agiu como um borra botas declinando em dar voz de prisão a quem queria suborná-lo para dificultar a elucidação das provas de corrupção. O meliante já está acostumado a prisões, já é conhecido da polícia.

Enéias Teles Borges disse...

A situação é dramática. Espero que Dilma se mantenha distante, mesmo sabendo que a chantagem veio do seu "pai" político.

Altamirando Macedo disse...

Eu creio que a Dilma se livra deste encosto.

Altamirando Macedo disse...

Gostaria de ter acesso á verdadeira ficha criminal do "Petralha" que ostenta o nº 12.712 no peito.

Levi Bronzeado disse...

Miranda

Publiquei também lá no blog "Ensaios & Prosas" a Gravíssima tentativa de MELAR o JULGAMENTO DO MENSALÃO por parte do ex-imperador Lulla.(rsrs)

Guiomar Barba disse...

Mirandinha, apenas para ser informada te pergunto: até que ponto podemos confiar no Ministro Gilmar, na Imprensa e acreditar que juntos com o Lula cada um não tenha sua fatia... e torce para que suas falcatruas vençam?

Abraço amigo.

Altamirando Macedo disse...

Eu sou descrente com as evoluções políticas e educacionais do povo brasileiro. Dá para ver que a culpa do nosso colápso moral não não pertence a indivíduos. Lula é só uma peça do xadrez, talvez o pião. A desonestidade, a falta de caráter e todos os sete pecados capitais estão na nossa essência. Os políticos governantes tem o mesmo princípio da massa brasileira. O Ministro Gilmar Mendes quiz imitar um Lord Inglês mas o gene falou mais alto, jogou a merda no ventilador, arrependeu-se e tentou aspergir perfume francês para amenizar o mal cheiro. Tarde demais.

Altamirando Macedo disse...

O Lula teme o processo do mensalão porque está metido, nele, até as pálpebras. Eu nunca vi porco, mesmo usando arame de ouro no focinho, não fuçar merda!...

Altamirando Macedo disse...

Caro Levi,

É uma pena que poucos brasileiros não são geridos pela barriga.Mas temos que revelar nossa insatisfação mesmo sendo taxados de direitistas ou ruralistas. Nós somos contra a corrupção mas somos o brigados a eleger novos corruptos por falta de opção. Todos sabiam que Alibabá era o ídolo de Lula.

Altamirando Macedo disse...

Guiomar, obrigado pela rara visita. He, he, he...Espero outras.

Na atual política governamental existem vários tipos de adiministradores;
O que rouba só, como um tirano.
O que forma quadrilha roubando em grupo.
O que rouba mas faz.
O que rouba descaradamente em grupo, distribui migalhas para os famintos que louvam sua aparência de cordeiro que sibila. Quem legisla em causa própria não cria leis para se punir.

Gilber†o Ângelo Begia†o disse...

olá Mirandinha

Pô além de ser ateu é contra o lula?

Caramba eu um catolico e esquerdista de nascimento como vou ser aceito em seu rol de amizades?

Mirandinha falando sério você vê uma solução política para nosso país?

Altamirando Macedo disse...

Gilberto,

Obrigado pela ilustre visita que retribuirei com prazer.
Eu não sou ateu nem contra lula. Veja bem: Eu sou descrente em mentiras religiosas e como o descrente é taxado de ateu. eu sou ateu e você como católico também é ateu para o maometano ou para o budista, entendeu?
Também não sou contra Lula, sou contra safados, corruptos, desonestos e hipócritas e, por azar, o Lula está no meio.
No meu rol de amizades tem personalidades diversas. Tem pastor, padre, macumbeiro, político, vendedor de amendoim, caçadores, pescadores e até cristãos seguidores de Silas Malafaia. Seja bemvindo.

Altamirando Macedo disse...

Ah!... Esqueci de te dizer que o caráter dos políticos brasileiros reflete a essência da personalidade do povo brasileiro. Então, se prender um político safado, já tem um outo pronto para ocupar o posto. Cidadãos de caráter ilibado, honestos e de bons princípios se recusam a nascer no Brasil. Só pode!...

Guiomar Barba disse...

Ai está Mirandinha, a máquina governamental é o extrato da sociedade.
Vemos o povo aqui em baixo, com a boca mandando lenha no governo e com as mãos roubando qualquer um que esteja descuidado.

Eu também não creio na educação do povo brasileiro, até porque a honestidade é uma questão de caráter e isto não se forma na escola e parece até que é nato.

Eu sou de sumir... Mas sempre estou lembrando. rsrs

Altamirando Macedo disse...

Guiomar,

Quando você some é porque foi abduzida ou arrebatada? Não seise nos dois casos há retorno. Mas...
Obrigado pela visita. Também sou ateu quanto a educação, honestidade e trabalho do povo brasileiro.

Donizete disse...

Sempre gostei do Lula, Mas a duas eleições presidenciais não votei em ninguém, nem no próprio Lula e nem em sua pupila Dilma.

E minha opção atual é exercer meus deveres e direitos de cidadania, não confiando minha contribuição com meu voto a quem quer que seja.

Brasília, a sede de governo do meu estado e a prefeitura da minha cidade (você deve ter acompanhado a crise política que acometeu Campinas este ano)estão afundados num mar de lama tão grande, que vejo a impossibilidade de encontrar alguém que não esteja de igual modo lameado.

Para não cometer a injustiça da generalização, digo que os poucos que talvez não tenha se corrompido, se tornaram tão ineficazes e inoperantes, por não fazerem parte da engrenagem, que não passam de álibis, no sentido de alimentar a pobre esperança da população que espera ver dias melhores na política brasileira.

Eu contudo á tempos joguei minha toalha.

Abraços.

Altamirando Macedo disse...

Caro amigo Donizete,

Lisongeado com sua visita. Na côrte do "Rei Lula", Baby Doc e Alibabá seriam lacaios. A corrupção é tanta que existe prêmio para crimes hediondos com o nome de bolsa reclusão maior que salário de professor. Eu continuo votando nos Mários Jurunas, Romários, Tiriricas, bodes Yoyô e macacos Tião.