segunda-feira, 31 de agosto de 2009

A SAGA SARNEY E A DINASTIA KENNEDY


Li no blog do Wanterlor que há publicações na internet afirmando que as escolas maranhenses estão ensinando aos seus alunos que a saga dos Sarnneys (hehehe...) se igualam em importância à dinastia dos Kennedys. Concordo!...
Assim como o Pará tem seu Jáder e a Bahia seu ACM, o Maranhão pode, muito bem, eleger seu filho único mais ilustre e santificá-lo ou enaltecê-lo, como os EUA fez com os Kennedys.
A família Sarney (o Zé) fez muito pelo Estado do Maranhão, reduziu a mortalidade infantil, a pobreza, a violência no campo e nas cidades, o analfabetismo e até a população carcerária, aumentando assim, a renda per capita e o IDH incentivando seus indigentes a emigrarem para o Estado visinho aproveitando o bônus da linha férrea.Nenhum Kennedy conseguiu este custo/benefício.
Com este ¨Golpe de Mestre¨ do São Sarney, copiando seu inteligentíssimo par Salomão que entrou para a história por não haver deixado partir um moleque ao meio, o Pará de desnutrido passou a ser faminto e se tornou o único Estado do mundo a exportar ouro e importar pobres. E o caos dominou a saúde, a educação e a segurança. E a Nazica, nem thumm!...
Eles, os devotos de São Sarnney, deveriam se envergonharem com aquela cena em que seu ¨Santo¨ debulha um rosário de mentiras quando da sua defesa em plenário. Acho que Sarney tem três paridades com Kennedy, as letras N,E e Y no nome. (Se os Kennedys soubessem disto,ai!,ai!...)
Nós não vamos canonizar Jader, seu nome não fica bem com um São antecipando. Por outro lado, somos cientes que ele pertence à mesma confraria de Sarney . Nada santa.
Nossa senhora de Nazaré continuará sendo a padroeira dos Paraenses, mas a maior concentração de fiéis no Estado, são devotos de São Sarney. Conclamo aos devotos da Santíssima a rezarem mais, para que seu próximo manto não seja uma lona preta.

Eu não sou Maranhense... Nem Paraense. Sou Papa-chibé tupiniquim.

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Operação pandemia - O que há por trás da Gripe Suína

Dos 14 animais considerados domesticados, o mal já pegou carona em três dos mais íntimos; a vaca, a galinha e o porco. Destes íntimos ainda faltam a ovelha, a cabra,o cavalo, o gato, o cão entre outros, que já estão na lista de espera de outros Donalds Runsfelds. Haja gripe!.. Quem pode, pode.

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

A vitória da razão.(Por quê?)

VITÓRIA DA RAZÃO CONTRA O PRECONCEITO!

JUSTIÇA DECIDE QUE SÍMBOLOS RELIGIOSOS PODEM PERMANECER EM PRÉDIOS PÚBLICOS. DERROTA DO CCC!

quinta-feira, 20 de agosto de 2009 15:45

A Razão ganhou! O Comando de Caça ao Crucifixo perdeu!

A Razão ganhou! O Comando de Caça aos Católicos perdeu!

A Razão ganhou! A brutalidade do preconceito contra o cristianismo, disfarçado de laicismo, perdeu!

Ainda há juízes em São Paulo. Maria Lúcia Lencastre Ursala, da 3ª Vara Cível Federal de São Paulo, indeferiu pedido do Ministério Público Federal, que queria a retirada de símbolos religiosos dos prédios públicos — leia-se: de crucifixos e Bíblias.

Sabem o que escreveu a juíza?

1 - que é natural a presença de símbolos religiosos cristãos num país de formação cristã — isso pertence à nossa história;
2 - que, “sem qualquer ofensa à liberdade de crença, garantia constitucional, eis que, para os agnósticos, ou que professam crença diferenciada, aquele símbolo nada representa, assemelhando-se a um quadro ou escultura, adereços decorativos”;
3 - que estado laico não quer dizer estado anti-religioso. Dando uma pequena aula de lógica e de história à boçalidade do CCC, escreveu: “O Estado laico foi a primeira organização política que garantiu a liberdade religiosa. A liberdade de crença, de culto, e a tolerância religiosa foram aceitas graças ao Estado laico, e não como oposição a ele. Assim sendo, a laicidade não pode se expressar na eliminação dos símbolos religiosos, mas na tolerância aos mesmos.”

Que bom!

Sei o quanto apanhei nesses dias!

Bom saber que este blog esteve, sempre — e promete continuar — ao lado da tolerância e da razão. E de braços dados, como se vê, com a lógica e os bons argumentos.

Por Reinaldo Azevedo

E aí, quando os umbandistas, os jainistas, os budistas, os maometanos e outros fundamentalistas colocarem seus símbolos nas repartições públicas onde trabalham. Podem por direito. Quero ver a reação do catolicismo preconceituoso que se diz cristão. E o símbolo da hipocrisia, pode?

ESTAMOS NO SÉCULO XXI, ANDAMOS SOBRE DOIS PÉS E JÁ USAMOS 10% DO NOSSO CÉREBRO. ACORDEM JUÍZES.

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Causa e efeito





Hoje, o apedeuta promulga uma lei
que facilita a adoção de crianças produzidas por párias que se reproduzem
financiadas e incentivadas pelo próprio governo.
Pai d'égua!

"As sociedades são responsáveis por sua propria degradação ou colapso."
(Jared Diamond)

Teoria da terra oca


Já li muito sobre a teoria da terra oca. Teoria esta, de um louco em menor grau dos que acreditam nela.
Mas vamos lá. Há uns 25,50 ou 100.000 anos atrás a terra sofreu grandes convulsões como terremotos, maremotos e mudanças de clima devido mudanças no posicionamento em seu eixo de rotação. Os sobreviventes formaram tribos e se deslocaram de zonas frias para zonas mais quentes. Numa destas migrações uma tribo surgiu no local onde, hoje, chamamos de Pólo Norte. Seus componentes continuaram a caminhar e perceberam que tinham o Sol sempre à sua frente sem nunca se por ou nascer. Descobriram, com o passar do tempo, que se encontravam dentro da terra e que ela era oca.
Explicar a teoria da terra oca é fácil. Imagine que tenha um coco. O lado externo do coco é o nosso lado e lembre-se de que se suas mãos estiverem úmidas e quentes, ao tocá-lo, a umidade que você depositou do lado de fora do coco é igual à profundidade do abismo das Marianas em relação à nossa terra de tamanho normal.
Agora faça um buraco de 1,0cm de diâmetro na parte conhecida como olho e outro na parte oposta e compare-os ao Pólo Norte e Pólo Sul. Bem no meio do coco você fixará uma lâmpada diminuta que representará o sol interior. Agora você tem nas mãos a miniatura da terra oca. A casca dura representa a crosta em que vivemos. A parte interna, branca e macia, representa a superfície dos habitantes do mundo interno. A mesma gravidade que nos mantem sobre a terra ora com os pés para cima ora com os pés para baixo é a mesma que os mantem nas mesmas posições auxiliada pela força centrífuga.
Não há prova alguma que o interior da terra seja de gás liquefeito, ferro ou qualquer outra coisa fundida, dá-se o nome de magma a uma suposição de cientistas. Estes mesmos cientistas que já fizeram, no passado, outras suposições falsas.
Os adeptos à teoria, acreditam que o povo interior é remanescente da civilização Lemuriana, Altlantis e outras mais antigas, por isso são mais evoluídos e por não sofrerem perturbações que acontecem aqui, do lado de fora, eles desenvolveram a espiritualidade e o conhecimento melhor que nós.
Os O.V.I.N.I’s são de vários tipos mas há um deles que vem de dentro da terra, há tempos, tentando uma aproximação amigável no afã de inibir as explosões atômicas que podem causar rachaduras na crosta e agora se preocupam desesperadamente com o aquecimento global.
Há estatísticas que provam haver 15 milhões de americanos que já os viram.
A Argentina, o Chile e outros países admitem sua existência. Supondo que o governo americano tivesse provas de que a terra é oca e dentro dela habita uma civilização mais evoluída, com certeza, esconderia a verdade por temer o pânico. Basta lembrar de “A Guerra dos Mundos”, produção de Orson Welles para uma transmissão de radio em 1936, em que os americanos entraram realmente em pânico, saquearam, cometeram suicídio e fizeram coisas estranhas apesar de serem informados que se tratava apenas de uma peça.
Os incrédulos questionam: se existe uma abertura no Pólo Norte que dá acesso ao oco da terra porque nenhum piloto de linha aérea nunca o viu?
Simples, as linhas aéreas não voam sobre o Pólo Norte pelo simples fato de haver interferência em seus instrumentos de navegação. Outros dizem: Se houvessem buracos nos pólos, estes muitos exploradores que lá estiveram os encontrariam.
Mentira! Nenhum explorador esteve exatamente no Pólo Sul ou no Pólo Norte. Temos relatos de pessoas que tentaram chegar lá, passaram de lá ou ficaram mais ou menos perdidos. Nenhum deles jamais provou ter estado lá. Nem Peary, nem Wilkinson, nem Amundsen, nem Shackleton, nem Scott.
O Pólo é uma zona remota em algum lugar acima da superfície e, conforme foi provado, sua localização sofre mutações.
Os mais atualizados questionam: e as fotos de alta definição extraídas por satélites, por que não identificaram estes buracos?
É fácil não identificar buracos quando não se procura por buracos.
As fotos poderiam mostrar manchas escuras ou reflexos escuros na neve ou no gelo que pode ser de cores diferentes do branco e metálico. Pode-se ter neve vermelha em certas ocasiões. O certo é que uma foto tirada próximo ao Pólo Norte ou Sul pode mostrar sombras estranhas e as pessoas não teem motivos para investigá-las, pois são caríssimas as expedições polares. Por isso não investigaram a aurora bureau, que pode muito bem, ser um reflexo da luz interior.
Os que teem noção de grandezas são diretos: não existe lugar para acomodar uma civilização antiga dentro da terra.
Pois bem, o diâmetro equatorial da terra mede aproximadamente 12.757km e supondo que a parte conhecida cientificamente da crosta terrestre multiplicada 100 vezes seja de 1.280km que é igual a medida do solo exterior para o solo interior. Como estamos medindo um círculo dentro do outro este valor é dobrado, sendo 2.560km. O diâmetro do mundo interior é de 10.197km ou seja 3,1 vezes maior que o da lua que é de aproximadamente 3.240km.
Assim, se de algum modo pudesse colocar a lua dentro deste oco da terra e um furacão soprasse sobre um dos buracos a coitada ficaria chacoalhando como uma bolinha no apito de juiz.
Uma curiosidade importante é a seguinte: somente um oitavo da superfície do mundo exterior é composta de terra, os restantes sete oitavos são constituídos por água, mares, oceanos, rios e lagos, deste modo, conclui-se facilmente que poderia haver mais terra dentro do mundo do que fora dele. E havendo mais terra dentro, então poderia haver mais gente dentro também.
De qualquer forma, se não tem certezas porque não manter o espírito alerta para não se surpreender se surgirem as provas?