domingo, 11 de julho de 2010

O que todo criacionista deveria saber


Parte VIII - História Cristã

Moisés

Segundo a maioria dos historiadores, Moisés foi um israelita adotado pela filha do Faraó Seth que foi o 2º Rei da XIX Dinastia Egípcia durante o período entre 1291 a 1278 aC. Ele, Moisés, foi criado por Thermuthis e educado na corte como um príncipe do Egito. Aos 40 anos, já sob o domínio de Ramsés II, Moisés é obrigado a fugir para o exílio a fim de escapar da pena de morte por haver assassinado um feitor egípcio.

Estudiosos acreditam que o período em que Moisés passou entre os egípcios serviu para que ele aprimorasse o conceito de monoteísmo criado pelo Faraó Akhenaton, Iº Rei da XVIII Dinastia Egípcia (1361 a 1300 aC), levando o conceito deste faraó revolucionário para o povo judeu.

Moisés, com 80 anos, conhecedor das leis e costumes dos egípcios, foi convidado, estimulado ou indicado para tirar o povo israelita da escravidão no Egito. Escravidão esta, iniciada na época de José durante a XVII Dinastia Egípcia há 250 anos. Moisés leva o povo judeu para o deserto, onde peregrinam por 40 anos, após abrir o mar Vermelho para sua passagem.

O 4º Rei da XIX Dinastia Egípcia, Menephat, faz referencia ao nome Israel não como uma tribo, mas como um país. Não faz alusão ao êxodo nem à escravatura de povos semitas.

Moisés morre aos 120 anos após avistar Canaã. Josué sucedeu-lhe como líder chefiando a conquista de territórios na Transjordânia e Canaã. Mesmo lendária, é a primeira invasão, infrutífera, de movimento sem terra.

2 comentários:

MIRANDA disse...

Altamirando
A história bate de frente com o romantismo. É uma guerra travada que pode perdurar por muito tempo.
Abraço.

Altamirando Macedo disse...

Não Miranda. A história bíblica bate de frente com a realidade provada cientificamente.Acho que você percebeu que meus textos são sequenciais e neles eu tento mostrar uma paridade entre o que a história nos mostra e o que prega os criacionistas e uso a ciência nas contradições refutáveis.
Abraços.