segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

A Linha do Equador


Aprendemos, na juventude, que a Linha do Equador era imaginária e separava, em partes iguais, a terra em dois periféricos, o Norte e o Sul. Nós a mediríamos no sentido leste / oeste partindo da longitude zero que era perpendicular a Londres. Por isto o nome de Marco Zero de Greenwich. Existem várias linhas paralelas ao Equador denominadas de latitude nos dois hemisférios. Também as longitudes que são perpendiculares.

Esta linha imaginária denominada de Equador mediria aproximadamente 40.000 km de extensão formando uma circunferência com, aproximadamente, 12.757 km de diâmetro. E que a terra em seu movimento de rotação desenvolveria a velocidade de 900 knots aproximadamente. Isto porque os ingleses determinaram que a sua milha mediria 1.852 m, sendo igual a um minuto. Uma hora igual a quinze graus, um segundo igual a trinta metros e noventa centímetros aproximadamente. Matéria belíssima.

Mas, após a idade da razão, percebemos que esta mesma linha poderia receber outro nome com outras significações: a Linha do Coador. Ela separaria a parte superior da inferior, conquistadores de conquistados, fiéis de infiéis, o céu do inferno.

Tudo de bom, bonito e gostoso aconteceria sobre esta linha que seria quase intransponível, exceto nos casos de futebol debaixo para cima ou turismo sexual no sentido inverso.

No entanto, sob esta linha nem tudo o que acontece é ruim. Temos muita coisa boa: bandido é celebridade, mendigo dá esmola, político desonesto sempre é bem votado, despreparado tem cota para cursar universidade, desonestidade é sinônimo de inteligência e até analfabeto se torna presidente.

Estamos tão acostumados a viver sob linhas, que 65% de nós já estamos abaixo de outra: a da pobreza. Não é imaginária e dá até para equilibrar sobre ela. Principalmente a classe média onde a moeda de um real faz pardal virar morcego.

Neste ano vamos votar novamente e se ocorrer o previsto continuaremos sob o Equador, sob a linha de pobreza e também sob o câncer. Trópico? Hahaha! Quem dera!

5 comentários:

Mariani Lima disse...

Parafraseando Chico Buarque,por aqui só dá malandro de gravata, contrato e que nunca se dá mal! rs... Problema histórico e geográfico.

Altamirando Macedo disse...

Não Mariani,nem a história, nem a geografia devem ser culpadas. He,he,he. O problema causado pelo desvio de caráter, desonestidade, ignorância e preguiça está na heterose.

Sobre o ombro de gigantes disse...

Prezado Altamirando,
Estive algum tempo fora dos debates (por força da minha defesa de dissertação este ano) e é com satisfação que volto a ler seus posts. Lhe dou meus parabéns por suas postagens e lhe desejo saúde e felicidade em 2011,

Luiz

D. R. disse...

:) Altamirando Macedo, obrigada... Também lhe desejo um ano maravilhoso e repleto de sucessos.

Juci Barros disse...

Feliz 2011 Altamirando! Tudo de ótimo!
Beijos.