sábado, 22 de maio de 2010

O que todo criacionista deveria saber


Parte VI - História Cristã

Abraão

Abraão foi precursor de três grandes religiões; Judaísmo, Cristianismo e Islamismo. Tem sua origem em Ur na Caldéia e viveu entre os séculos XX e XVIII AC. Foi encontrado um contrato Babilônico com datação fixada entre os anos de 1.800 e 2.000 aC. É provável que seja do patriarca Bíblico, caso ele tenha existido.

Alguns acreditam que os ensinamentos de Melquisedeque teriam sido de grande importância para aquilo que as religiões têm transmitido hoje sobre Abraão. O que o antigo testamento registra são diálogos entre Abraão e Deus, mas há quem defenda a tese de que Melquisedeque teria tido uma presença maior na vida de Abraão como um verdadeiro mensageiro de Deus na terra. Visto que, Melquisedeque era um rei que não tinha ascendentes nem deixou descendentes, lhes eram atribuídos poderes Divinos. Há também aqueles que juram ser Melquisedeque e Cam a mesma pessoa.

Posteriormente os escribas encararam o termo Melquisedeque como sinônimo de Deus. O registro de tantos contactos de Abraão e Sara com os Anjos do Senhor podem referir-se as suas numerosas entrevistas com Melquisedeque. Sem evidências não há provas de existência.

Neste período floresceu a civilização Grega banhada pelo mar Egeu tendo no cotidiano a democracia, prostituição, escravatura e os jogos olímpicos. Se engrandeceram com seus filósofos e se orgulharam de seus autores.

Abraão era filho de Teráh, 10 gerações após Noé. Considerando que Noé teria vivido 350 anos depois do dilúvio, Abraão poderia ter convivido com ele. Sua história começa na cidade de Ur dos caldeus e segue em direção a Canaã. A partir daí a Bíblia relata diversas aventuras desconexas envolvendo Abraão, Sara e seu sobrinho Lot sempre realçando a nobreza do personagem e sua obediência a Deus

É preciso ter muita fé para acreditar que Abraão tenha sido uma figura histórica e não um personagem exaltado apenas por Moisés afim de explicar a origem do hebreus e motivar o êxodo de seu povo do Egito em direção a Canaã para concretizar as promessas de seu Deus.

31 comentários:

Juci Barros disse...

Mas você é danado! Fico boba com tanta informação.
Beijos.

andré disse...

bom dia, Altamirando!

Estou aqui fazendo uma visita aos seu blog.

Altamirando, não acho que para acreditar na existência histórica de Abraão seja necessária uma fé maior do que a para aceitar fatos, já aceitos como históricos, apesar de tão pouco documentados.

Abraço.

Eduardo Medeiros disse...

Estou acompanhando essa série de textos excelentes! Abrãao sendo histórico ou não, o fato é que ele é o pai das três religiões monoteístas.

Pelas minhas leituras sobre o tema, eu estou mais propenso a dizer que Abraão não é alguém histórico, mas é o símbolo dos patriarcas, os pais da nação de Israel.

Até que a arquealogia diga o contrário.

Altamirando Macedo disse...

Primeiro quero agradecer as visitas com comentários da Juci, André e o Eduardo. Isto é que sustenta e instiga o blogueiro. Pois bem; o nome da série é "O que todo criacionista deveria saber" a título de lembrar, não de ensinar.Há uma história paralela à sua e bem mais antiga denominada de evolucionismo com dados concretos e evidencias substanciais tanto escrita como mostrada através da arqueologia, paleontologia e antropologia mostrando os nossos antepassados. Para aceitar estes fatos não precisa, necessariamente, ter fé, basta ter discernimento.
Estou citando os grandes profetas bíblicos com suas lendas atreladas a fatos contemporâneos e cientificamente provados com datas e localização.Não quero formar opiniões, quero só melhorar a fé de alguns.

Carlos H. disse...

Altamirando,

Parabéns pela série. Q

uanto à existência histórica de Abraão, é o tipo de coisa que dificilmente saberemos, mas é preciso sim muito "querer acreditar" para ter por certo que ele realmente existiu, principalmente por fazer parte de tratados tão simbólicos como as escrituras.

Abraço.

andré disse...

Bom dia a todos!

Pessoal, eu acho que se vamos usar um critério para um devemos usar o mesmo critério para todos. Refiro-me a não aceitação da Bíblia como registro histórico. Se ela tem relatos de fatos que não são aceitos (por serem considerados mitológicos por alguns, devido ao seu caráter sobrenatural) e por isso rejeita-se, a priori, tudo o que ela contém (como o relato sobre Abraão), então devemos rejeitar também os relatos de muitos personagens considerados históricos por estarem baseados em achados arqueológicos que contém mitologia (celtas,gregos,sumérios, etc...)

Eu acho inacreditável que se aceite com tanta fé relatos detalhados da vida de pessoas as quais se têm muito pouco escrito (ás vezes somente restos de objetos) e, ao mesmo tempo, há uma recusa inflexível em aceitar um documento já exaustivamente estudado (a Bíblia)como registro histórico.

A arqueologia a cada dia que avança em suas pesquisas têm confirmado a existência dos lugares e pessoas citadas na Bíblia. E se ainda ainda há coisas a serem confirmadas...sejamos pacientes com a ciência, pois cedo ou tarde algum vestígio será achado.

Abraço.

Carlos H. disse...

A arqueologia pode sim afirmar determinadas coisas como a existência de um povo e características de sua cultura com base em restos históricos.

Porém, validar uma ou mais histórias em particular dessas culturas ou desse povos é algo completamente diferente e muito mais difícil. Afirmar que um povo acreditava em X é muito diferente de se afirmar que aquele X é verdadeiro. Se essa história envolve ítens sobrenaturais, acaba sendo impossível.

Exemplo: É possível provar geologicamente que houve uma inundação mas não que essa inundação foi causada por Deus conforme consta no Genesis. Para isso se requer também uma crença e não apenas arqueologia.

Por isso, tal comparação é inválida.

Eduardo Medeiros disse...

André, de fato a bíblia também é histórica. Mas a história bíblica em muitas partes está contada na linguagem religiosa, logo, mitológica, simbólica, ainda que para os contemporâneos bíblicos, ela fosse lida como fato concreto.

Mas qual de nós poderia hoje ler literalmente que mula fala e cobra tem inteligência para produzir a queda do homem?

andré disse...

"Mas qual de nós poderia hoje ler literalmente que mula fala e cobra tem inteligência para produzir a queda do homem?"

É Eduardo se os animais falassem a milhares de anos atrás e agora não fossem mais capazes disso então Darwin estaria errado, pois estaria ocorrendo o INVOLUCIONISMO...rsssss.

Agora falando sério, eu creio na Bíblia como relato de fatos (sim,sim há linguagem figurada também....eu sei...eu sei),mas não nesse caso. E antes que você me acuse de insano (ignorante não seria o caso, pois estudei bastante....)explico minha posição: Jesus e o apóstolo Paulo interpretaram de maneira literal os acontecimentos ocorridos no Jardim do Éden (sim, ele existiu LITERALMENTE). Logo, qualquer posição contrária a essa para mim é falsa....me desculpe mas eu também sou obrigado a conviver com a insensatez do evolucionismo que afirma de maneira dogmática que a vida orgânica surgiu da matéria inorgânica de maneira mágica...(será que uma mula que ensinou isso para Darwin???...calma, é só um jogo de palavras...rssss).

Abraço a todos!

Carlos H. disse...

Os dogmas não são sujeitos a qualquer tipo de revisão ou crítica. A ciência e, por consequência, a teoria da evolução, permite e enfatiza a revisão e a crítica. Qualquer um que a estude a sério sabe que ela é hoje muito diferente do que era quando Darwin a propôs, diferente do que seria se fosse imutável.

Os criacionistas gostam de falar que não é assim apenas porque as suas críticas não são levadas a sério justamente por serem elas baseadas em dogmas verdadeiros, sendo literais e imutáveis, como bem exemplificou o André.

A evolução não é dogmática, ela apenas não leva a sério objeções que tenham por base a revelação sobrenatural, assim como nada mais na ciência. Ufa.

andré disse...

"Os dogmas não são sujeitos a qualquer tipo de revisão ou crítica"

Carlos, então isso só confirma que o evolucionismo é um dogma...porque eles não aceitam qualquer outra possibilidade a não ser a proposta por eles...e eu não estou falando de explicação teológica. Muitos cientistas renomados não aceitam o evolucionismo (sim, a maioria aceita, eu sei...), mas se apenas um discordasse (e apresentasse alternativas como muitos têm tentado em vão, pois os evolucionistas estão cegos para qualquer outra possibilidade)já seria suficiente para se levantar questionamentos (existe algum cientista que discorde da lei da gravidade???). Mas os evolucionistas não aceitam, nem mesmo, que se discuta a possibilidade de eles estarem equivocados (também com milhões e milhões de dólares na jogada...realmente iria ser um vexame).

Se você tiver um pouco de curiosidade assista ao video Expelled No Intelligence Allowed (http://www.vidoemo.com/videosearch.php?q=Expelled+No+Intelligence+Allowed+legendado). É um documentário feito pelo advogado/jornalista/ator Ben Stein. Depois de ver a entrevista que ele fez com Dawkins e outros evolucionistas eu tive a certeza que Richard Dawkins é movido por uma fé assombrosa em Darwin. Ele é um grande pregador do evolucionismo...

Abraços.

andré disse...

Retirado da Superinteressante:

"Papagaio: Quem fala o que quer...
Está cansado de falar com as paredes? Arrume então um papagaio-cinza-africano (Psittacus erithacus), a ave mais falante do planeta. Com média de 36 centímetros de altura e o corpo cinza-chumbo, penas mais claras na face, bico preto e rabo vermelho, ele vive normalmente em florestas, savanas e mangues. Destaca-se por sua extraordinária capacidade de mudar o timbre e imitar vozes humanas. Assim como outras espécies de papagaio, ele reproduz os sons que escuta devido ao formato do seu bico e a um órgão interno chamado seringe. Parece uma boa companhia? Prepare-se, no entanto, para ouvir o que não quer por muito tempo: esse papagaio vive até 70 anos."

Sei não, mas eu acho que o homem veio do papagaio...rsssss (só pra descontrair um pouco...)

Carlos H. disse...

André,

Ser dogmático é bem diferente de refutar argumentos contrários à evolução por serem demasiado pobres e sem evidências.

Você disse:

"Mas os evolucionistas não aceitam, nem mesmo, que se discuta a possibilidade de eles estarem equivocados (também com milhões e milhões de dólares na jogada...realmente iria ser um vexame)."

Não aceitam? O que explica então as mudanças existentes entre o que Darwin escreveu e o que é compreendido pela síntese evolutiva de hoje em dia?

Por fim, apelar para o dinheiro na jogada apenas demonstra o desespero de causa em que os argumentos criacionistas contra o evolucionismo se encontram.

Você disse:

"(existe algum cientista que discorde da lei da gravidade???)"

Sim, chama-se "movimento da atração inteligente". Trata-se de um grupo que acredita que a gravidade não pode ser explicada por uma força natural mas apenas uma inteligência superior que "puxa as coisas pra baixo" conforme sua vontade.

Veja em http://intelligentattraction.com/

Viu? Também sei descontrair. Rs.

andré disse...

"Não aceitam? O que explica então as mudanças existentes entre o que Darwin escreveu e o que é compreendido pela síntese evolutiva de hoje em dia?"

Sim, mas eu me refiro a hipótese que gerou toda essa história de evolucionismo. Essa permanece a mesma (...do simples ao complexo ao longo de zilhões de anos...)O que eles são dogmáticos é nesse ponto...Carlos você deu uma olhada no documentário que falei?

"Por fim, apelar para o dinheiro na jogada apenas demonstra o desespero de causa em que os argumentos criacionistas contra o evolucionismo se encontram."

Eu não estou apelando, estou falando de fatos...Imagine se você é o responsável pela condução de projetos envolvendo milhões de dólares sobre uma teoria furada...como você se sentiria???

Quanto ao "Intelligent Attraction" eu entrei no site para ver quem estava por trás disso, mas eles não se identificaram...então deve ser só para descontrair mesmo...hehe

Carlos H. disse...

André,

Sim, o princípio permanece porque há toneladas de evidências que os sustentam (o site www.talkorigins.org tem uma avalanche deles) e não porque trata-se de um dogma. Você fala "os cientistas não aceitam" como se o mundo da ciência fosse dominado por meia dúzia capaz de ditar os caminhos de toda e qualquer pesquisa científica em toda e qualquer universidade do mundo, o que está longe da verdade.

"Eu não estou apelando, estou falando de fatos...Imagine se você é o responsável pela condução de projetos envolvendo milhões de dólares sobre uma teoria furada...como você se sentiria???"

Se você fala de FATOS tão amplamente conhecidos a ponto de julgar a negação desses fatos um DOGMA então não vai se importar se eu te pedir pra nomear ao menos TRÊS projetos, bem como seus integrantes e principalmente a natureza do projeto que se enquadrem nos moldes que você afirma existir. O que eles estão projetando ou pesquisando que valha tanto? Pílulas evolutivas? Tome duas por dia e aumente suas chances de sobrevivência?

Sim, o site da atração inteligente é pura brincadeira. A diferença entre ele e o Design Inteligente é que os criacionistas levam o último a sério.

Carlos H. disse...

Esqueci de comentar sobre o vídeo: Já o conhecia. Extremamente tendencioso. Foca em atacar pessoas e não em argumentar contra ou a favor de teoria alguma.

andré disse...

"Sim, o princípio permanece porque há toneladas de evidências que os sustentam"

Olha essas toneladas vão acabar fazendo afundar o barco do evolucionismo....hehe.

Carlos não adianta agente continuar com isso... Nós estamos fazendo algo que os próprios cientistas e intelectuais já estão fazendo também: O biólogo Dawnkins x o matemático Lennox - o jornalista Christian Hitchens x e o filósofo Willian Craig e muitos outros.

O meu ponto de partida (há um único Deus criador dos céus e da terra e de tudo mais)é oposto ao seu. Não vamos chegar, nunca, a um acordo.

A crença dos ateístas de que não há Deus é um completo disparate para mim.

Eu sou incapaz de crer (não tenho tanta fé assim...)que uma única célula (surgida sabe lá como e daonde...)deu origem a toda a diversidade que está diante dos nossos olhos.

respeito a sua fé (talvez seja maior do que a minha...)...mas não posso concordar com ela (assim como você não concorda com a minha).

Carlos H. disse...

"Olha essas toneladas vão acabar fazendo afundar o barco do evolucionismo....hehe."

Isso é um argumento? Não parece. Exatamente por soar assim que os argumentos criacionistas são ignorados nas comunidades científicas em geral.

Não estou discutindo a existência de Deus mas sim o estabelecimento da evolução como um dogma. O que é falso.

"respeito a sua fé (talvez seja maior do que a minha...)...mas não posso concordar com ela (assim como você não concorda com a minha)."

Depende o que você entende por fé. O que eu entendo está aqui: http://leitecommangafazmal.blogspot.com/2010/02/o-papel-da-fe-parte-1.html

andré disse...

"Isso é um argumento? Não parece. Exatamente por soar assim que os argumentos criacionistas são ignorados nas comunidades científicas em geral."

Carlos, um "hehe" significa uma risada...não era um argumento era apenas uma brincadeira... (os argumentos já haviam sido citados antes)

Aparentemente você está vendo a nossa discussão como uma competição (Evolucionismo X Criacionismo). Olha o evolucionismo é totalmente irrelevante para mim, mas eu penso que um blog é um lugar para debater idéias. E eu sei que muitas pessoas estão desconfiadas da veracidade desse tal evolucionismo, mas por medo de serem chamadas de ignorantes o aceitam. Então acho importante ser divulgado que milhares de pessoas inteligentes (incluídas cientistas, filósofos, médicos,advogados,engenheiros...etc...etc)pensam que o evolucionismo não é uma explicação razoável diante das evidências encontradas na natureza.
Apesar de você repetir o chatíssimo refrão de que ele está comprovado por evidências a verdade é que os cientistas estão buscando deseperadamente acomodar as evidências a uma hipótese errada. ...A síntese de tudo é essa: O EVOLUCIONISMO NÃO É UMA TEORIA CIENTÍFICA!!!!! É uma HIPÓTESE que está se tentando comprovar até hoje...

andré disse...

Como este blog defende o evolucionismo (consequentemente está repleto de textos com essa visão) eu acho que seria interessante mostrar um ponto de vista de um cientista que discorda dessa visão:

"Marcos N. Eberlin é, desde 1982, professor doutor titular da Universidade Estadual de Campinas. Realizou pós-doutorado na Purdue University, Estados Unidos, e orientou diversos mestres, doutores e pós-doutores. Entre as pesquisas realizadas por seu grupo, destacam-se os estudos de reatividade de íons na fase gasosa, que levaram à descoberta de vários novos íons e novas reações com diferentes aplicações analíticas e sintéticas. Uma dessas reações hoje leva seu nome: Reação de Eberlin."


Em sua opinião, por que a idéia da origem espontânea da vida ainda persiste?

Na época de Darwin, o “equipamento científico” mais utilizado era a cadeira de balanço, onde Darwin e outros pensadores e filósofos elaboraram as teorias naturalistas sobre a origem da vida. Porém, o trabalho árduo e sério de muitos cientistas utilizando métodos modernos, equipamentos científicos cada vez mais poderosos, desvendou uma vida muitíssimas e muitíssimas vezes mais complexa, organizada, sincronizada e elaborada do que os “vaivéns” das cadeiras de balanço ou as viagens de barco poderiam revelar. Mas a evolução foi contada com tanto entusiasmo por mais de 150 anos, foi pregada com tanto fervor, foi catequizada com tanta veemência, está estampada e detalhada em tantos livros científicos com tanta pompa, deu tantos prêmios a tantos, serviu de alívio a tantos que tentam escapar da iminência de um encontro face a face com Deus, foi apregoada por céus e mares como cientificamente provada em todos os seus aspectos, foi apresentada como a verdade mais cristalina frente à ignorância dos religiosos, foi adotada como o evangelho-mor dos naturalistas, está permeada em tantos conceitos e projetos científicos, que seria uma catástrofe sem precedência na história científica admitir sua falha, sua total inconsistência frente à química e a bioquímica modernas. Mas, quando a caixa preta de Darwin foi aberta, quando foram desvendados os segredos da máquina mais complexa e espetacular deste planeta (a célula), a verdade foi, pouco a pouco, sendo revelada.

O senhor declarou a um jornal que sua grande motivação para fazer ciência é entender como Deus cria as coisas, usando as próprias leis da química e da física. Esse tipo de postura não lhe causa problemas no meio acadêmico? Como seus colegas cientistas encaram sua postura religiosa?

Até hoje não tem causado, não. Deus tem me livrado pela Sua misericórdia e poder. Ao contrário, tenho tido o privilégio único de fazer amigos que, apesar de se declararem ateus ou descrentes, têm com sinceridade encontrado em mim uma voz com um discurso diferente, um discurso de esperança, um discurso de alegria, de reconciliação, que fala do amor sublime do Criador Supremo pelos Seus filhos, que mostra nossa importância como seres criados à semelhança de Deus, para Seu louvor e glória; seres com propósito, com destino, um destino de glória e honra, ao lado dEle.

andré disse...

É possível harmonizar ciência e religião? Como cada uma delas pode contribuir na busca da verdade?

Sem dúvida. A ciência é uma dádiva de Deus. Ela existe para minimizar os males causados pela queda do homem, e que se agravam a cada dia. A ciência pura e verdadeira deve ser exercida para o bem do homem e a preservação da obra de nosso Criador. Deve ser usada também para que o homem, imagem e semelhança de Deus, tenha a oportunidade de criar, de influenciar, de mudar um pouco o curso deste mundo. A ciência mostra que Deus existe, mas as religiões nos apresentam formas de nos relacionarmos com deuses ou com o Deus verdadeiro. Cabe a nós, cientistas, remover da ciência a religião naturalista que dela se apoderou e exercer uma ciência desvinculada de amarras religiosas de qualquer tipo. E cabe aos religiosos a busca pelo Deus verdadeiro e a observância de Seus mandamentos.

Por que o naturalismo filosófico tem tanta força no meio científico hoje, quando sabemos que os fundadores do método científico tiveram boa convivência com a fé?

Em determinado momento do desenvolvimento da ciência, baseado em informações imprecisas e incompletas, percebeu-se que a ciência poderia ser o berço do nascimento de uma religião conhecida hoje como naturalismo. Essa “religião” prega que a vida é obra de um “deus trino” (o acaso, o tempo e as mutações) e teve sua gênese em uma explosão cósmica, o Big Bang. Infelizmente, isso ocorreu de uma forma intensa, e muitos têm se convertido a essa crença. Mas Deus, que até hoje “deu corda”, que com ela confundiu os sábios deste mundo, Se cansou dessa situação e está revertendo tudo e restabelecendo a verdade, livrando a ciência ¬– que tanto bem tem trazido a todos nós – desse empecilho que prejudica um avanço científico ainda maior.

A controvérsia entre criacionismo e evolucionismo está crescendo e ganhando cada vez mais espaço na mídia. A que o senhor atribui essa tendência e onde isso vai parar?

Deus, que por 150 anos “deu corda”, resolveu dar um basta! O vento está soprando, e o castelo de areia naturalista vai cair.

Carlos H. disse...

André,

Desculpe mas não vi argumento algum a favor da classificação da evolução como um dogma em nenhum momento de nossa conversa. Se estou errado me aponte um argumento objetivo que não precise figurar ao lado de acusações contra a metodologia científica. Toda teoria científica sempre teve que fazer isso (inclusive a da evolução que não foi aceita prontamente logo após proposta por Darwin como os criacionistas gostam de fazer parecer), por que não o criacionismo?

Reparei também que você não citou UM projeto sequer como exemplo do tipo de projeto que "vale milhões" e que seriam pelo menos em parte responsáveis por essa suposta "cegueira dogmática" dos evolucionistas.

"Deus, que por 150 anos “deu corda”, resolveu dar um basta! O vento está soprando, e o castelo de areia naturalista vai cair."

Você conhece a vontade de Deus? Incrível. Pede pra ele porque os homens tem mamilos. "Hehe".

andré disse...

você leu isso:

"Deus, que por 150 anos “deu corda”, resolveu dar um basta! O vento está soprando, e o castelo de areia naturalista vai cair."

aí você disse:

"Você conhece a vontade de Deus? Incrível. Pede pra ele porque os homens tem mamilos."


Que isso Carlos você nem ao menos se deu ao trabalho de ler o texto...pois se tivesse lido veria que quem disse isso não fui eu, mas o professor doutor titular da Universidade Estadual de Campinas Marcos N. Eberlin. Foi ele quem afirmou que o "o castelo de areia naturalista vai cair".

Quantos aos seus mamilos pergunte para ele, ué!!...hehe

andré disse...

e completando...
Carlos se o que suporta a sua crença no evolucionismo são apenas os mamilos...sei não

andré disse...

"Desculpe mas não vi argumento algum a favor da classificação da evolução como um dogma em nenhum momento de nossa conversa"

Bem como eu já vi que você não leu o texto do professor doutor titular da Universidade Estadual de Campinas Marcos N. Eberlin vou deixar ele explicar para você isso:

"Na época de Darwin, o “equipamento científico” mais utilizado era a cadeira de balanço, onde Darwin e outros pensadores e filósofos elaboraram as teorias naturalistas sobre a origem da vida. Porém, o trabalho árduo e sério de muitos cientistas utilizando métodos modernos, equipamentos científicos cada vez mais poderosos, desvendou uma vida muitíssimas e muitíssimas vezes mais complexa, organizada, sincronizada e elaborada do que os “vaivéns” das cadeiras de balanço ou as viagens de barco poderiam revelar. Mas a evolução foi contada com tanto entusiasmo por mais de 150 anos, foi pregada com tanto fervor, foi catequizada com tanta veemência, está estampada e detalhada em tantos livros científicos com tanta pompa, deu tantos prêmios a tantos, serviu de alívio a tantos que tentam escapar da iminência de um encontro face a face com Deus, foi apregoada por céus e mares como cientificamente provada em todos os seus aspectos, foi apresentada como a verdade mais cristalina frente à ignorância dos religiosos, foi adotada como o evangelho-mor dos naturalistas, está permeada em tantos conceitos e projetos científicos, que seria uma catástrofe sem precedência na história científica admitir sua falha, sua total inconsistência frente à química e a bioquímica modernas. Mas, quando a caixa preta de Darwin foi aberta, quando foram desvendados os segredos da máquina mais complexa e espetacular deste planeta (a célula), a verdade foi, pouco a pouco, sendo revelada."

Se você acha que um cientista com currículo dele não deve ser ouvido até parece que você vai qualquer outra pessoa que discorde da sua crença...

Carlos H. disse...

Quanto blá blá blá pra não dizer que não sabe porque temos mamilos!

andré disse...

quanto blá blá para não dizer qual a origem da vida...

andré disse...

matéria inorgânica dando origem a toda diversidade orgânica??? conta outra...hehe

Altamirando Macedo disse...

Surpreso com o resultado, obrigado.
André, todos sabem que Dawkins sustenta seus argumentos científicos, também, em Darwin sem fazer papel de papagaio. Suas teses tem fundamentos. As mudanças existentes entre o que Darwin escreveu e o que é compreendido pela síntese evolutiva de hoje em dia,você já nomeou. Chama-se evolução, é uma teoria científica e carece, sim, de comprovações. Só que o pouco que já se comprovou basta para exterminar o criacionismo. Quanto a Reação de Eberlin em sua "cadeira de balanço" é pilhéria tentando justificar que a crença na evolução foi causada pelo entusiasmo de escritores fervorosos com veemencia por meros 150 anos conquistando vários prêmios.O que falar sobre a imposição para impor o criacionismo por 2000 anos praticando tanta violência e castigo?
Deus, que por 150 anos “deu corda”, resolveu dar um basta! O vento está soprando, e o castelo de areia naturalista vai cair."
Tem dó,né? He,he,he...
O "currículo" dele é igual ao meu quanto ao criacionismo e este blog continuará sendo a favor do contra.

Fabrício Santiago disse...

Olá, desculpe invadir seu espaço assim sem avisar. Meu nome é Fabrício e cheguei até vc através do Blog do Jefh. Bom, tanta ousadia minha é para convidar vc pra seguir meu blog Narroterapia. Sabe como é, né? Quem escreve precisa de outro alguém do outro lado. Além disso, sinceramente gostei do seu comentário e do comentário de outras pessoas. Estou me aprimorando, e com os comentários sinceros posso me nortear melhor. Divulgar não é tb nenhuma heresia, haja vista que no meio literário isso faz diferença na distribuição de um livro. Muitos autores divulgam seu trabalho até na televisão. Escrever é possível, divulgar é preciso! (rs) Dei uma linda no seu texto, vou continuar passando por aqui...rs



Narroterapia:

Uma terapia pra quem gosta de escrever. Assim é a narroterapia. São narrativas de fatos e sentimentos. Palavras sem nome, tímidas, nunca saíram de dentro, sempre morreram na garganta. Palavras com almas de puta que pelo menos enrubescem como as prostitutas de Doistoéviski, certamente um alívio para o pensamento, o mais arisco dos animais.


Espero que vc aceite meu convite e siga meu blog, será um prazer ver seu rosto ali.


Abraços

http://narroterapia.blogspot.com/

Fabrício Santiago disse...

Bom, voltei só para me deliciar nos seus textos. Eu simplesmente fico estupefacto em saber que existem pessoas que acham de deus fez o homem do barro arrancou uma costela e depois fez a mulher.
Meu deus, isso é explicação de homens ignorantes da idade do bronze. Esses homens ignorantes que compuseram a bíblia sequer podiam imaginar o que seria o DNA, sequer imaginavam o que seria genética.
A teoria evolucionista de Darwin não exclui a existênicia de deus, mas derruba mais um mito da bíblia e põe em descrédito. Pra começar a Bíblia põe como data da criação do Universo 4004 anos antes de cristo, isso é um absurdo, a terra tem 4 bilhões e meio de anos. Mas claro, gente, a bíblia foi escrita por nômades ignorantes da idade do bronze, eles faziam seu rituais religiosos e se achavam sapientissimos em outros assuntos, mas infelizmente eles sequer sabiam que haviam civilizações inteiras ali fora da mesopotamia...
Os criacionistas na verdade defedem a bíblia, pois se ela cai em descrédito é o fim da religião deles, e dos dízimos, das ofertas que eles recebem dos fiéis. Mas qdo o filho de um criacionista fica doente ele leva no médico, que estudou medicina bseada na elvolução das espécies ou vcs já viram a matéria "adão e eva" no currículo de medicina? Depois de levar ao médico seu filho, o criacionista lhe dá remédios fabricados por laboratório que pesquisam remédios em bactérias, micro organismos, cobais etc levando-se em conta a evolução das espécies, nenhum laboratório famaceutico recebe do céu remedio da mão do anjo? rs... Portanto criacionista é na verdade hipócrita.