sexta-feira, 21 de maio de 2010

O que todo criacionista deveria saber


Parte IV - História Cristã
Criacionismo ou Design inteligente

O criacionismo condena o poligenismo ou seja, que teria existido vários casais que deram origem a todo o resto da humanidade. A igreja não condena a teoria da evolução pois a forma em que surgiu a matéria corpórea não faz parte do depósito de sua fé.
Ela deixa aberta esta discussão, desde que o fiel creia que em algum momento Deus concedeu ao homem, uma alma para o diferenciar de outros animais. O poligenismo não está em discussão visto que esta idéia não harmoniza com o pecado original que foi cometido apenas por um homem, Adão. Sendo assim, a igreja ensina que Adão e Eva são, verdadeiramente, os únicos pais da humanidade criados por Deus a quem ele concedeu uma alma. Havendo o desejo de tornarem-se como seu criador pecaram por desobediência e foram destituídos da graça santificante fazendo com que toda a humanidade caísse.
Esta graça, segundo o que ensina a igreja cristã, foi concedida novamente através do batismo. De acordo com a visão judaica, o homem ao ser criado a imagem e semelhança de Deus estaria sendo assim, um microcosmo das forças da criação. Esta imagem e semelhança é um arquétipo conceitual. Somente o homem, dentre todos os animais, apresenta atributos considerados divinos.
Metade da população mundial acha que as metáforas religiosas são fatos. A outra metade afirma que não. O resultado é que temos indivíduos que se consideram cristãos fiéis porque aceitam as metáforas como fato e outros que se julgam ateus porque acham que as metáforas religiosas são mentiras. Uma destas metáforas é Eva.
Originalmente o cristianismo era uma seita do judaísmo, abraçou a cultura, a história pagã e a metáfora da costela de Adão exemplifica o distanciamento do hebreus da religião cultuada entre os antigos.
A Arqueologia, paleontologia e antropologia estabelecem o aparecimento do homo Sapiens Sapiens há cerca de 160.000 anos, num período geológico muito recente, a partir da África no vale do Omo no sudoeste da Etiópia. A evolução biológica da espécie humana seria o resultado da adaptação do homo Erectus ao meio em que vivia. Desde então o homo Sapiens torna-se a espécie dominante do planeta.
Causas inteligentes são necessárias para explicar as complexas e ricas estruturas da biologia e que estas causas são empiricamente detectáveis. A bíblia nos diz, sem se preocupar com a impostura, que Deus criou Adão e Eva há 6.000 anos como se estivesse iniciando a criação da raça humana. O casal teve dois filhos sendo que um assassinou o outro e fugiu para a terra de Nod onde constituiu família. Tempos depois Deus dá outros filhos a Eva como prêmio pela perda dos primeiros.
O design inteligente é uma forma moderna do tradicional argumento teológico, para a existência de Deus, modificado para evitar especulação sobre a natureza ou identidade do criador por um processo não direcionado como a seleção natural. Mas continuam acreditando que este criador é o Deus dos cristãos.

4 comentários:

D. R. disse...

"O resultado é que temos indivíduos que se consideram cristãos fiéis porque aceitam as metáforas como fato e outros que se julgam ateus porque acham que as metáforas religiosas são mentiras."

Devo ser um ser à parte. Porque não estou nem numa metade nem noutra...

Altamirando Macedo disse...

D.R., então você se define como agnóstica ou indiferente?

Fabrício Santiago disse...

Na verdade os criacionistas defendem a bíblia, pq ela é o instrumento de poder, de medo, de ameaça que eles têm. O "design inteligente" é apenas uma manobra pra defender o "gênesis" da bíblia, mas isso é insutentável. eles poderiam articular uma maneira de resguardar se instrumento de poder sem serem tão "nonsense".

CONVICTOS OU ALIENADOS? disse...

Muitos criacionistas deveriam ser chamados de malabaristas. Essa do Design Inteligente é de doer...

Abraços.