quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

Férias?

Também estive algum tempo ausente, mas... Sem ser apercebido. Neste período li as duas últimas pérolas de Richard Dawkins, A grande história da evolução e O maior espetáculo da terra. Também li alguma coisa sobre os dois maiores achados arqueológicos do século xx, Ardi e os Manuscritos do Mar Morto. Reiterei minha convicção ao evolucionismo e folgo pela inteligência ascendente.

Toda a história da evolução está contida em museus e exposta a visitas. Os pergaminhos de Qumrám, também.

Os manuscritos confirmam a idéia de que o criacionismo é fruto da imaginação de um grupo de nômades, rebeldes espirituais, que habitavam uma região distinta, tinham o Aramaico como língua, regras características como leis e se achavam criaturas de um único Deus exclusivo e de curto reinado. Seus mestres de justiça como Jesus, João Batista e os próprios Essênios, afirmavam insistentemente que o reino de seu Deus estava próximo. Legitimando as palavras de Plínio (o velho) e Flávio Josefo, há 2000 anos.

Nasci no século xx, não sou Macabeu, não sou Fariseu, não sou Saduceu, muito menos Essênio e não tenho uma gota de sangue Judeu. Portanto acredito que quando Caim foi expulso do Paraíso ele tenha se casado com uma descendente de ARDI que caçava com arco e flexa, cuidava de cabras, criava galinhas e sabia ler.

Um comentário:

Carlos Bayma disse...

Grato por sua visita!
Já tive uma Olympus Pen e uma Trip 35. Era muito mais artística. Essas hoje fazem quase tudo sozinhas.