domingo, 5 de julho de 2009

Solução inteligente ou Síndrome de Asperger?

Em meados do século XIX entra em decadência o poderoso império Austro-Húngaro esvaziando os cofres reais. Os soberanos, que dependiam da lealdade dos seus súditos e não tinham dinheiro para comprá-la, passaram a distribuir títulos de nobreza aos plebeus. Solução inteligente.
Assim, o Luiz que vendia laranjinha virou o Visconde de Lulalá e continuou leal à nobreza. Afinal, agora ela fazia parte dela. Só que o império Austro-Húngaro se desmoronou alguns anos depois quando os novos nobres perceberam, que apesar dos títulos continuavam tão pobres quanto antes.
Na mesma época, aqui no Brasil ocorre o inverso. Com a elitização do militarismo surgem os coronéis de patente comprada, principalmente no nordeste. Mas, hoje no Brasil do século XXI com o IDH abaixo do Chile, Argentina, Cuba, Uruguai e Costa Rica. Estamos assistindo a derrocada do ensino fundamental e médio fruto da decadência política dos últimos 20 anos. Como se isto não bastasse, acabamos de eleger o plebeu, analfabeto visconde de Lulalá pela segunda vez consecutiva que com certeza também é portador da síndrome de Asperger. Está criando cotas universitárias para a maioria negra, pobre e despreparada de escola pública cuja falência já foi decretada. O nosso doutor Honoris-Causa, que já tem lugar garantido na história pela sua popularidade pode pleitear o seu terceiro mandato como presidente em 2.014. E será reeleito caso seus eleitores não descubram que continuarão tão analfabetos quanto antes, mesmo ostentando os títulos.

Nenhum comentário: